Projeto Laranja Azul é iniciado em Ribeirão Preto

25 ago 2009
0

Projeto Laranja Azul é iniciado em Ribeirão Preto

    A  consciência sobre um dos maiores desafios da humanidade que é a prevenção e controle da poluição ambiental levou o consultor regional Luiz Carlos Pinto Costa e a técnica bancária nova Fábia Cristina Favaro Silli, ambos lotados na Distribuição Ribeirão Preto, ao início de um projeto que objetivou a coleta e destinação ambientalmente adequada de lacres pós-uso, ou seja, a reciclagem deste material plástico amplamente utilizado e descartado diariamente nas unidades da CAIXA, e demais Instituições Financeiras.

    O “Laranja Azul”, como é denominado o projeto, foi implantado inicialmente nas 200 Unidades atendidas pela Distribuição Ribeirão Preto.

    Os lacres plásticos são utilizados nos malotes que transitam internamente na CAIXA (lacres cor azul) e também nos malotes empresarias de clientes, que transitam externamente (lacres cor laranja), daí a origem do nome do Projeto Laranja Azul.

    No Brasil existem 16 unidades de logística de distribuição CAIXA, e até o momento já participam do projeto as unidades atendidas pelas Unidades de Distribuição dos estados de São Paulo (829 atendidas), Paraná (260 atendidas), Santa Catarina (159 atendidas), Rio Grande do Sul (268 atendidas), totalizando 1.516 unidades CAIXA (entre agências e áreas meio).

    Também se engajaram na causa a Nossa Caixa Nosso Banco (mais de 1000 agências) e o Banco do Brasil/GEREL/Câmara de Compensação/SP, além das empresas transportadoras parceiras que efetuam os serviços de transporte compartilhado de malotes para a CAIXA, pois as mesmas utilizam lacres em seus pólos operacionais de transportes aéreos.

    Cada lacre pesa cerca de 0,015g, o que parece pouco, porém, a CAIXA compra anualmente 220.000 pacotes com 100 (cem) unidades do produto, o que perfaz um total de consumo de 22.000.000 (vinte e dois milhões) de lacres, gerando para descarte 33.000 (trinta e três mil) quilos de plástico rígido, sendo que este tipo de plástico  leva até 450 anos para se decompor na natureza.

    Todo material recolhido é enviado para a Distribuição Ribeirão Preto, utilizando-se da logística reversa de transportes, a custo zero.

    O Projeto teve início em setembro de 08 e até maio de 09 foram recolhidos em torno de 1.600 quilos de lacres, os quais foram repassados à empresa recicladora, e o valor financeiro arrecadado com a venda do reciclável foi repassado à ONG Moradia e Cidadania para incrementar seus trabalhos sociais.

    O objetivo da ação é contribuir com a destinação responsável deste material inservível, contando com a conscientização e envolvimento de todos os colaboradores da CAIXA, sociedade, clientes e fornecedores.

Projeto Laranja Azul

 

As gerações futuras agradecerão.

 

 

Categorizados em:

Deixe uma resposta