Moradia e Cidadania e o Instituto FENAE juntam forças para o enfrentamento da extrema pobreza

4 maio 2021
0

Moradia e Cidadania e o Instituto FENAE juntam forças para o enfrentamento da extrema pobreza

     De acordo com estudo realizado pela Rede Penssan¹, 19 milhões de brasileiros enfrentaram frente a frente a fome nos últimos meses no Brasil, especialmente devido ao agravante da pandemia da COVID-19.

     Assim, juntamente ao aumento do desemprego, o tema tem sido constante presença em debates socioeconômicos que vêm constatando que, diante destes dois problemas, a população brasileira se encontra em estado de cada vez maior vulnerabilidade.

     Diante disso, duas grandes iniciativas de cunho social promovidas através da cooperação dos empregados CAIXA se uniram para combater este cenário desolador.

     A ONG Moradia e Cidadania e o Instituto Fenae, alinhados à Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável firmaram o Termo de Cooperação e Fomento, visando o combate à pobreza e a geração de oportunidades em ações e projetos que contribuam para uma sociedade mais justa e melhor para todos.

     Criada em 2000 como Organização Não-Governamental, a Moradia e Cidadania teve seu início nos Comitês de Ação da Cidadania criados em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. Em 2002, ela foi reconhecida como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça. A organização é mantida através de um amplo quadro de associados aberto à adesão de pessoas físicas como um todo, composto majoritariamente por empregados CAIXA.

     Por sua vez, o Programa Movimento Solidário teve início em 2005, através do Comitê de Responsabilidade Social Empresarial da Fenae e das Apecefs, com intuito de pavimentar o desenvolvimento sustentável da Fenae. Ele é mantido através da colaboração dos empregados CAIXA e da sociedade em geral, na forma de doações em dinheiro ou por pontos do Mundo Caixa.

     A parceria firmada entre ambas as organizações visa ampliar o alcance das ações sociais a população em situação de vulnerabilidade, promovendo o aumento de qualidade de vida através de projetos envolvendo atividades esportivas e culturais, educação complementar a crianças e jovens, formas de capacitação para geração de trabalho e renda, educação e conscientização ambiental, além da abordagem de temas de interesse coletivo, de modo a criar um espaço comum de debate e convivência para as famílias e para a comunidade como um todo.

     O termo de parceria antevê, ainda, apoio financeiro e supervisionado aos projetos sociais e ambientais através de um seleto comitê gestor, composto por membros da Moradia e Cidadania, da Fenae e do Instituto, que intenderá as ações realizadas por meio da metodologia do Programa Movimento Sustentável.

¹ Pesquisa revela que 19 milhões passaram fome no Brasil no fim de 2020. Disponível em <www.ebc.com.br> Acesso em: 04 de maio de 2021.