Luzinete Maria

2 out 2009
0

Luzinete Maria

Luzinete Maria

Se queremos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova”, Mahatma Gandhi. É com essa frase e com um enorme prazer que a ONG Moradia e Cidadania inicia a história de Luzinete Maria Alves dos Santos.

Pernambucana, Luzinete Maria, 57 anos, é formada em Ciências Contábeis, Pós-graduada em Auditoria e Perícias, e Economiária – aposentada da CAIXA, sempre atuou nas ações desenvolvidas pela Moradia e Cidadania/PE, desde 1993, quando ainda era Comitê de Combate à Fome a Miséria e pela Vida, o movimento do Betinho.

Portal Moradia e Cidadania: Como que começaram as suas atividades como voluntária?

Luzinete: Desde os Comitês de Ação da Cidadania, onde recolhíamos alimentos e fazíamos todo último domingo do mês a Brigada da Alegria, para crianças hospitalizadas com doenças de câncer e cardiologia. Portal Moradia e Cidadania:

Portal Moradia e Cidadania: Qual a importância de desenvolver projetos sociais em comunidades de baixa renda?

Luzinete: Os projetos sociais são importantes, pois mantêm as pessoas ocupadas, sejam crianças, adolescentes ou adultos, com atividades educativas ou geradoras de renda, sem eles a ociosidade é imensa nas comunidades o que induz a marginalidade.

Portal Moradia e Cidadania: O que te motiva a continuar a trabalhar com causa social?

Luzinete: Olha, é muito bom você ver o resultado de mudança nas pessoas, por menor que seja já é muito gratificante ver qualquer crescimento.

Portal Moradia e Cidadania: Como você, voluntária, avalia o trabalho da Moradia e Cidadania?

Luzinete: É um belo trabalho, porém bastante diversificado, por exemplo, as vezes eu vejo outras ONG que se dedicam a um único segmento, como reciclagem, educação, defesa de pessoas como: mulheres, idosos, excepcionais, etc., a nossa ONG tem uma atuação mais abrangente em razão das inúmeras parcerias, mesmo procurando manter nossa missão. 

Luzinete Maria

Portal Moradia e Cidadania: O que uma pessoa precisa para ser voluntária?

Luzinete: Antes de mais nada muito compromisso em tudo que fizer e dedicação.

Portal Moradia e Cidadania: O que mudou na sua vida e na vida das pessoas de baixa renda que são atendidas?

Luzinete: Bom, na minha vida o que mudou foi a sensação de estar em paz comigo mesma, de ter a sensação de que mesmo sendo uma gotinha d’água no oceano, estou fazendo alguma coisa, não estou omissa. Quanto as pessoas acho que na trajetória entre Comitê e ONG já conseguimos ver o crescimento de pessoas, a mudança de atitudes na Comunidade Escorregou tá Dentro, que por exemplo podemos hoje ver as crianças e adolescentes que participam das oficinas, quando vão a um evento, na hora do lanche ficam na fila organizados até chegar sua vez de se servir, fato que antes era um tumulto, avançavam e saiam com as mãos cheias sem se preocupar com os outros, outra coisa boa é ouvir de uma das comunitárias a D. Maria, Catadora de lixo, dizer que hoje não tem mais coragem de jogar lixo no canal e que fica olhando para ninguém também colocar, isso é muito gratificante. 

Portal Moradia e Cidadania: O que mais marcou na sua vida?

Luzinete: São tantos os fatos que marcaram a minha passagem pelo Comitê e ONG, no entanto duas situações não consigo esquecer: a alegria de um adolescente com câncer quando foi sorteado com um rádio portátil com fone de ouvido, ele estava zangado não queria descer para a brigada e quando foi sorteado abriu um sorriso, que tenho certeza naquele momento esqueceu sua doença. Outra vez foi na visita à Favela do Papelão que tinha sofrido incêndio, uma menina quando me debrucei sobre ela pegava os meus cabelos e soltava aos poucos bem lento e sorria, como se um simples cabelo tratado fosse algo inatingível para ela, que tinha os cabelos lisos, porém duros e eriçados de tanta sujeira, senti vontade de tirar ela dali e dar-lhe um tratamento para ela ver que era igual.

Portal Moradia e Cidadania: Na sua opinião, falta alguma coisa para que o trabalho que você desenvolve em parceria com a Moradia e Cidadania seja ainda melhor?

Luzinete: Sim, falta a conquista do nosso espaço, para que diversas oficinas possam ser realizadas com mais frequência, para realizarmos bazar constantes e outras atividades que quando se tem um espaço certo é mais viável realizar.

Portal Moradia e Cidadania: Qual é a mensagem que você gostaria de transmitir às pessoas que têm vontade de ajudar às pessoas de baixa renda?

Luzinete:Procure sempre ajudar mas incentivando a andar com as próprias pernas, pois não existe nada mais digno do que a sua própria sustentabilidade.

Portal Moradia e Cidadania: Quais seus projetos para o futuro?

Luzinete: Peço sempre a Deus saúde e disposição, para que eu possa sempre participar dessas atividades, espero estar sempre fazendo alguma coisa.


Portal Moradia e Cidadania: Para você, qual a importância da inserção dos empregados na Caixa nas ações da ONG?

Luzinete: Toda a importância, seja como contribuinte, seja como voluntário em alguma ação, por isso acho importante ter um espaço próprio, pois sei que seria ainda mais fácil ao empregado, doar um pouco do seu tempo. Nós temos uma oportunidade incrível de exercer a nossa cidadania, temos uma ONG nossa, poucos funcionários tem essa condição, vamos valorizar isto.

 

Portal Moradia e Cidadania: Relate um pouco da sua trajetória na causa social.

Luzinete: Comecei na mobilização, através do Comitê de Ação da Cidadania dos empregados da CAIXA em PE, para arrecadar alimentos para os municípios acometidos pela seca, O SOS SECA, quando passou a seca passamos a formar rede de mobilização para implantar cisternas nos municípios que sofreram a seca, participei também de várias campanhas do Natal sem Fome, as Brigadas da Alegria e a ONG Moradia e Cidadania onde estou atualmente.

Portal Moradia e Cidadania: Relembre um fato marcante na sua trajetória social e o que mudou em sua vida após o acontecimento.

Luzinete: No Antigo Comitê de Ação da Cidadania tínhamos um coral na comunidade do Coque, que chamávamos de Coral “VOXCOQ”, certa vez a professora de canto nos falou que o grande sonho das crianças era cantar nas Escadarias do Fórum Rodolfo Aureliano, prédio suntuoso do Tribunal de Justiça de PE, na inauguração do prédio tentamos por diversas vezes, junto à assessoria do Presidente do Tribunal e até diretamente com ele, no entanto fomos informados que a programação estava fechada. Dois meses depois assumiu outro presidente que propôs fazer uma grande páscoa para 500 crianças das comunidades dos Coelhos e do Coque e aí conseguimos que o Coral “VOXCOQ”, fizesse a apresentação tão sonhada pelas crianças, olha! não dá para descrever a emoção e a alegria delas, foi um momento impar. O que mudou na minha vida foram os os momentos de felicidade experimentado a cada conquista, como esta e muitas outras que podemos conseguir, como há anos que estamos lutando para conseguir a realocação das famílias da Comunidade Escorregou tá Dentro, imaginem a alegria que sentiremos quando isto acontecer.

Categorizados em:

Deixe uma resposta