Laurêncio João Korbes

23 dez 2009
0

Laurêncio João Korbes

Laurêncio João Korbes

    No mês de dezembro em que comemoramos o dia do voluntariado (05/12), a Equipe do Portal da Moradia e Cidadania escolheu para apresentar no quadro personagem do mês, o voluntário e grande colaborador da Moradia e Cidadania Laurêncio João Korbes, 57 anos, sócio fundador da Moradia e Cidadania.

    Participativo, comprometido, motivado, disponível e cooperativo, Laurêncio é um exemplo de pessoa que pratica o voluntariado. Com espírito altruísta, participa de diversas ações da Moradia e Cidadania em âmbito nacional e do Distrito Federal.

    Bancário, natural de Itapiranga- SC, divorciado é pai de três filhos.

    Em conversa com a equipe do Portal da Moradia e Cidadania, Laurêncio falou um pouco da experiência e satisfação de sua atuação voluntária e de toda a sua trajetória envolvido com às ações sociais.

Laurêncio e a Gerente Nacional da Moradia e Cidadania Portal da Moradia e Cidadania: Há quanto tempo trabalha com a causa social?

Laurêncio: Desde 1972.

Portal da Moradia e Cidadania: Como começaram suas atividades como voluntário?

Laurêncio: Creio que o meu impulso inicial pela atividade voluntária vem de família, onde já se praticava muita atividade voluntária em favor da comunidade de Jabuticaba, composta por 100 famílias, no oeste de Santa Catarina. Essa atitude foi reforçada pelo período de 11 anos em que estudei em seminário, com os Padres Jesuítas.

Portal da Moradia e Cidadania: Qual a importância de desenvolver projetos sociais em comunidades de baixa renda?

Laurêncio: A grande desigualdade social existente no Brasil é resultado de um sistema econômico de concentração de renda, por vezes praticado de forma consciente pelas classes dominantes, mas na maioria das vezes de forma inconsciente pela população em geral, onde cada um se defende como lhe é permitido, na busca da garantia da sobrevivência própria e de sua família. Um olhar para além da própria família e da roda de amigos é essencial para encontrar a paz do convívio social que toda pessoa deseja. Surge assim o olhar para a comunidade e a justiça social e a necessidade de desenvolver ações e projetos que possam viabilizar oportunidades que não precisam ser iguais, mas semelhantes para todas as pessoas. Estes projetos, para terem bons resultados não precisam trazer “coisas novas” ou ser sempre inovadores, por princípio. O essencial nos projetos que visam à melhoria da qualidade de vida das comunidades de baixa renda é que promovam o apoio aos “ativos sociais” já presentes na comunidade, viabilizando assim uma diversidade de soluções que assim serão adequadas às necessidades e às possibilidades de crescimento de cada comunidade. A importância dos projetos sociais está, portanto, na possibilidade de poder acelerar o desenvolvimento social dentro da realidade social existente, por meio do apoio efetivo àquilo que já existe de bom. Geram-se assim as possibilidades diversas, para que as próprias pessoas e famílias acessem as oportunidades do desenvolvimento social e econômico, de forma sustentável.

Portal da Moradia e Cidadania: O que te motiva a continuar com o trabalho social?

Laurêncio: A certeza de que é possível gerar a mudança social necessária para as comunidades de baixa renda, se atuarmos de forma adequada, no apoio às iniciativas sociais já presentes.

Portal da Moradia e Cidadania: Há quanto tempo atua na Moradia e Cidadania. 

Laurêncio: Desde 2001 No Rio Grande do Sul, como coordenador estadual, no período de 2001 a 2004; Em Brasília, como Presidente Executivo, no período de 2004 a 2007 e como Gerente Administrativo e Financeiro Nacional, de 2007 a 2009. Atualmente sou colaborador voluntário da Presidência Executiva.

Laurêncio e a Equipe da Moradia e Cidadania

Portal da Moradia e Cidadania: O que uma pessoa precisa para ser voluntária?

Laurêncio: Qualquer pessoa pode ser voluntária, basta querer ajudar a melhorar a situação presente, podendo a ação ser focada para o benefício de pessoas, animais ou meio-ambiente. O voluntariado caracteriza-se na livre vontade e em cada um fazer aquilo que pode fazer.

Portal da Moradia e Cidadania: O que de mais valor você aprendeu com o trabalho voluntário?

Laurêncio: O trabalho que se realiza em favor dos outros qualifica a vida da gente. Na medida em que me dedico a fazer o bem a outros, deixo de ser egoísta, torno-me uma pessoa melhor e as oportunidades que me são necessárias aparecem como conseqüência natural.

Portal da Moradia e Cidadania: Qual a mensagem que você gostaria de transmitir às pessoas que têm vontade de ajudar?

Laurêncio: Para ajudar às comunidades de baixa renda procure apoiar e desenvolver aquilo que as comunidades já tem de bom. O seu contato com as pessoas vai reforçar o desejo de fazer voluntariado e tornar essa atitude um hábito. Como escreveu o pensador Orison Swett Marden, o início de um hábito é como um fio invisível, mas a cada vez que o repetimos o ato reforça o fio, acrescenta-lhe outro filamento, até que se torna um enorme cabo, e nos prende de forma irremediável, no pensamento e ação.

Portal da Moradia e Cidadania: Quais seus projetos para o futuro?

Laurêncio: Meu projeto para o futuro é contribuir de forma focada para que a Moradia e Cidadania possa expandir em âmbito nacional o seu projeto de Microcrédito.

Portal da Moradia e Cidadania: Para você, qual a importância da inserção dos empregados na CAIXA nas ações da ONG?

Laurêncio: A Moradia e Cidadania é de grande importância para os empregados da CAIXA que desejam realizar atividades sociais, especialmente, por oferecer uma flexibilidade de ações e possibilidades flexíveis de apoio financeiro para a realização das ações e projetos.

Laurêncio e a equipe da Moradia e Cidadania

Categorizados em:

Deixe uma resposta