Jamilton Lopes Pacheco – Cidadania Incondicional

1 jun 2020
0

Jamilton Lopes Pacheco – Cidadania Incondicional

Jamilton Lopes Pacheco – colaborador voluntário da Moradia e Cidadania/PI

     Há duas décadas, a semente de fazer o bem para a parcela mais vulnerável da sociedade, plantada pelo sociólogo Betinho, germina todos os dias pelo Brasil através das centenas de projetos sociais apoiados pelas Coordenações Estaduais e pela Presidência Executiva da Moradia e Cidadania.

     A colheita dessas sementes são flores de esperança levadas aos milhares de beneficiados dos nossos projetos, sejam crianças, jovens, idosos e suas famílias por meio da efetivação da missão da Moradia e Cidadania, criada por nós, empregados e aposentados Caixa. Não visamos lucro financeiro, mas contribuir para o incremento fundamental na melhoria da qualidade de vida das pessoas apoiadas por nossos projetos, em especial, na área de educação, cultura, esporte, lazer e geração de trabalho e renda. Ao apoiar essas pequenas iniciativas, estamos oportunizando ao nosso público o conhecimento e a apropriação da condição de cidadão inserido na sociedade.

     Assim como nos demais estados, no Piauí centenas de funcionários e aposentados da Caixa unem forças e se mobilizam para viabilizar a atuação social da Moradia e Cidadania, confiando e apoiando dezenas de projetos sociais nas comunidades e, principalmente, oportunizando a ação do voluntariado, bem como a aplicação de seus recursos doados em benefício dos cidadãos mais necessitados, que, por sua vez, estão recebendo a oportunidade de melhoria de vida e crescimento pessoal, ajudando a construir uma sociedade mais justa e igualitária.

     Desde 2007, ao ingressar na área de engenharia da CAIXA, tenho o privilégio e a honra de ser voluntário da Moradia e Cidadania, colocando-me à disposição de todos que nos solicitam ajuda, como doadores ou beneficiados.

     Ajudar o próximo me faz bem e me torna um eterno aprendiz do quanto as nossas atitudes podem impactar positivamente na vida do outro e o quanto amadurecemos e podemos aprender com os nossos beneficiados.

     Não podemos ser indiferentes ao sofrimento alheio e fechar os olhos para a dura realidade social existente em nossa sociedade. Estou fazendo a vontade de Deus e sendo recompensado com centenas de amizades verdadeiras, recebendo muito mais em troca do que posso ofertar. 

     Estender a mão ao irmão necessitado é uma forma incondicional de atuação cidadã. Em tempos tão difíceis, como este de pandemia, é impossível permanecer neutro à indiferença humana.

     Somente juntos e unidos construiremos uma sociedade mais justa para o nosso próximo, deixando um legado de amor, esperança, e justiça que servirá de exemplo às próximas gerações.  

     Experimente, e faça parte dessa corrente do bem você também, vem!

* Jamilton Lopes Pacheco é colaborador voluntário e ex-coordenador da Moradia e Cidadania/PI

Categorizados em: