Integrantes da Cia de Dança Zaki Narchi participam de turnê na Turquia

10 ago 2010
0

Integrantes da Cia de Dança Zaki Narchi participam de turnê na Turquia

    A aluna Grayce Kelly Severo e o professor e coreógrafo Marcos Campos de Souza integrantes do Projeto Zaki Narchi da Moradia e Cidadania/SP participaram de turnê de dança que aconteceu na Turquia de abril a junho de 2010.

    Esta iniciativa realizada em parceria com Cia. dança Steap Up, teve o objetivo de valorizar o trabalho e a participação na Cia. de dança Zaki Narchi por meio de apresentações no exterior, tendo como oportunidades, dentre outras; exercer a independência, responsabilidade, conhecimento de outras culturas, trabalho em grupo.

    A Moradia e Cidadania/SP contribuiu para a confecção do passaporte da Grayce e aulas gratuitas de dança para a mesma durante 07 anos, no projeto Zaki Narchi. Grayce também estudou na Escola de Dança “Arte e Vida” uma instituição social da região, onde teve mais conceitos sobre balé clássico. Atualmente a aluna se prepara para dar aulas de dança.

    Grayce Kelly afirma que “em todos os momentos da minha vida, sempre me deparei com escolhas, caminhos que me levaram a conhecer pessoas incríveis a essa grande oportunidade. Desde pequena, sempre gostei de dançar, me empenhei muito em aulas de dança em projetos sociais, esperando ser reconhecida. E quando menos esperava tive a oportunidade de ir ao exterior, mostrar meu talento, foi uma das melhores coisas que já aconteceram na minha vida. Lá aprendi profissionalmente: experiências em palco, “back stage” (camarim), work shops em hotéis. Aprendi pessoalmente a melhorar a convivência com outras pessoas, a trabalhar em equipe. O crescimento pessoal e profissional nesse tempo foi incrível. Agradeço a todos que sempre me apoiaram em especial ao professor de dança Marcos Campos de Souza e a Moradia e Cidadania, através do Projeto Zaki Narchi. Estou no projeto desde seu inicio, em 2003. Já participei de várias atividades, como: Andaime, Dança e Reforço Escolar. Em todas as atividades pude crescer e me desenvolver como cidadã. Quando criança sempre fui muito agitada e graças aos professores e voluntários da ONG, fui mudando, percebendo que às vezes estava enganada. A ONG hoje é minha segunda casa, onde me sinto completamente à vontade, sempre encontro a ajuda que necessito aqui. Meus planos daqui para frente são só progredir. E com certeza, continuar caminhando e contribuindo com a Moradia e Cidadania, que contribuiu muito para que eu seja o que sou hoje”.      

    O professor e coreógrafo do Projeto Zaki Narchi, Marcos Campos relata que já dançou em vários palcos no Brasil e no exterior. “Um dos meus maiores sonhos era fazer  dos meus alunos professores, ou mesmo capacitá-los para  um grande show, Back Stage, Dress Room e toda aquela correria de Make-up, trocas de figurinos e tudo mais do show businnes. Consegui; Mas não consegui sozinho pois tenho  profissionais qualificados ao meu lado e preocupados com a mesma causa e foi  graças ao empenho e determinação e a participação dos nossos alunos que uma grande oportunidade surgiu  e com ela o respaldo da Lurdes, nossa coordenadora, foi de suma importância. A aluna Grayce Kelly foi convidada Pela Escola de Dança Step Up para compor a Cia de Dança que representaria  a ONG Moradia e Cidadania num show 100% brasileiro; levando a nossa cultura da forma mais pura e profissional. A aluna foi exemplar tendo apenas 16 anos, cumpriu com toda a agenda de shows, sendo 27 ao total em diversas cidades da Turquia e em diferentes hotéis “sendo esses  cinco estrelas”. Eu gostaria de agradecer a todos que contribuíram para que este projeto  se tornasse um sonho realizado. Não importa em que posição você está na hierarquia profissional. O importante é saber que todos os envolvidos preocupam-se com a mesma causa. Obrigado as empresas e pessoas que nos apóiam, pois sem vocês as coisas não aconteceriam. Obrigado!”.

    Para finalizar Lurdes Barboza da Silva, coordenadora do projeto, muito feliz e satisfeita com o trabalho realizado se sente orgulhosa de falar. “Para todos nós, que trabalhamos nesse projeto, foi motivo de orgulho e também de preocupação o convite para essa viagem. Tínhamos certeza da competência técnica da Grayce, porém, o espírito inquieto e rebelde da mesma requeria cuidados mais que especiais. Confiamos na educação que a Luiza (mãe da Grayce) trabalhou durante esse tempo todo, nas lições aprendidas aqui na ONG durante esses sete anos e no Marcos, como seu tutor lá fora. A Grayce participou de quase todas as atividades, cresceu aqui dentro, e finalmente pôde nos mostrar que está mais madura e mais comprometida. Voltou diferente dessa viagem. Sabe que é competente e que o mercado exige “os melhores”. Os melhores não só em termos técnicos, mas as melhores pessoas. E esse aprendizado, para se tornar melhor a cada dia, compartilhamos aqui no Projeto Zaki Narchi”.

 

 

 

 

Categorizados em:

Deixe uma resposta