Conheça os candidatos homologados para o Conselho Deliberativo 2017-2021

24 fev 2017
0

Conheça os candidatos homologados para o Conselho Deliberativo 2017-2021

     A Moradia e Cidadania, ONG criada e mantida pelos empregados da CAIXA, vem ao longo de sua existência realizando um expressivo trabalho para redução das desigualdades sociais, buscando apoiar a população mais desfavorecida de nosso país. Este trabalho acontece graças ao apoio, participação e ao trabalho voluntário de muitos de nossos colegas.

     A ONG Moradia e Cidadania está elegendo mais um grupo de conselheiros para compor o Conselho Deliberativo e é muito importante a participação de todos os associados neste processo eleitoral.

     Conheça os candidatos homologados, escolha seu preferido e participe da eleição!

As votações serão realizadas de 27 a 29 de março de 2017 por meio do sistema eletrônico – a ser divulgado posteriormente.

Confira o Regulamento Eleições CD 2017


CANDIDATOS: 

 

Claudio Lúcio David Muzel (SP)

Experiência profissional: Gerente Geral de Agência na CEF por 16 anos, há 17 anos é consultor de finanças pessoais e corretor de imóveis.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Fui um dos fundadores da AGECEF BAURU nos anos 90, tendo sido eleito para o conselho fiscal, do qual fui o presidente na época. Participei  ativamente do conselho deliberativo da Sociedade Beneficiente Evangélica de Ribeirão Preto/SP por 4 anos onde fui também diretor financeiro por dois anos e atualmente faço parte do conselho fiscal. Faço parte do Conselho Deliberativo da APEA/SP, eleito em maio de 2016. Sou membro suplente do comitê de benefícios na FUNCEF.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Na condição de cidadão que tem consciência das necessidades sociais, me sinto motivado a participar ativamente das entidades que têm essa missão como fim.


Denise Camilo Antunes (SP)

Experiência profissional: Fui funcionária da Caixa Federal durante 23 anos, exercendo funções gerencias por 17 anos, sendo os últimos 13 anos como Gerente Geral de Agência. Atualmente possuo uma Empresa de Assessoria em Crédito.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Porque acredito possuir experiência profissional para agregar. Infelizmente cada vez menos a população carente pode contar com o Governo, e então o Terceiro Setor entra com sua contribuição para oferecer oportunidades para essa população.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Contribuir na continuidade dos projetos da ONG e agregar novos projetos. Acompanho todas as ações realizadas, mas ainda não participo.

 


Edênia do Amparo Fernandes Lopes (MG)

Experiência profissional: Exerci cargos gerenciais ao longo de 33 anos como empregada CAIXA, Gerente de Filial da área de recuperação de créditos e negociações de dividas. Fui gestora de equipes variando entre 80 a 100 colaboradores, e representante da CAIXA junto a instituições públicas e privadas.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Acredito que posso trazer para a Moradia minha experiência administrativa, de vida e ao mesmo tempo contribuir com uma visão de ampliação necessária à continuidade da própria.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Confiança no trabalho que a Moradia tem feito ao longo de sua existência, acreditar na capacidade transformadora da sociedade civil frente aos desafios sociais. Facilidade de trabalhar em equipe e disponibilidade de tempo.


Genine Berenice Rocha Duarte (MG)

Experiência profissional: Atuei por por 30 anos na Caixa Econômica (áreas Finanças, Comunicação Social e Jurídica) e há mais de 15 anos na Moradia e Cidadania – praticamente desde a sua fundação.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Para continuar atuando na ONG fundada por empregados da CEF.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Poder contribuir para que as atividades da Moradia e Cidadania continuem promovendo a justiça social entre as comunidades.

 


 

Maria de Fátima Santos Gottschalg (MG)

Experiência profissional: Fui conselheira eleita do Conselho Municipal de Política Urbana do município de Belo Horizonte/MG.(COMPUR), Conselheira junto ao CRESS MG- Conselho Regional de Serviço Social, onde atuei na gestão, inclusive na Presidência. Responsável Técnica e sócia diretora da empresa Ciclus Projetos Sociais ME, credenciada junto à Caixa Econômica Federal, na área social que opera a política de Desenvolvimento Urbano.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Pela minha experiência gerencial e técnica, dentro e fora da Caixa. Por, já ter sido Conselheira desta instituição anteriormente. Além do conhecimento e visão ampla da Moradia e, também, da CAIXA. Além da minha experiência em atuação em outros Conselhos (COMPUR e CRESS MG).

Quais são suas motivações para assumir esta função? Expectativa de contribuir para ampliação da atuação da Moradia e Cidadania e sua visibilidade interna e externa à CAIXA.

 


Ivete Antonia Grezzana Bragato (RR)

Experiência profissional: Aposentada CAIXA na função de Assistente de Projetos Sociais.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Acredito ter um bom perfil ao cargo por ter formação acadêmica e experiência profissional compatíveis com a complexidade e exigência da função de conselheira deliberativa. Já fui coordenadora Estadual da ONG Moradia e Cidadania Roraima e de diversos cargos no ROTARY.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Me identifico muito com a área social. Trabalho com projetos sociais e tenho muita experiência na elaboração, análise e execução, tenho certeza que vou contribuir e aprender com todos do conselho e associados da ONG.



Silvio de Jesus Pereira (DF)

Experiência profissional: Bancário (Lotação em Agência, Área de TI, Direito e Financeira), Advocacia Pública (Advocacia Geral da União), Advocacia Privada (Sócio Proprietário de Sociedade de Advogados).

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Por conhecer a CAIXA, o direito e a administração de entidade do 3º Setor

Quais são suas motivações para assumir esta função? A participação em colegiado.


 

 

Júlio Maria Gonzaga (DF)

Experiência Profissional: Coordenei equipes para a criação, desenvolvimento e implantação de sistemas, programas e atividades importantes como o Seguro Desemprego, Cobrança de Títulos, arrecadação de tributos federais/Estaduais/Municipais, INSS, contribuições sociais, taxas de concessionárias públicas.

Atuei como especialista na implantação e operacionalização de fundos de Governo e programas sociais como o  FIES, Seguro Habitacional, Minha Casa, Minha Vida, FCVS, FGTS, FDS e FAR.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Sou associado da MORADIA E CIDADANIA desde 1993, atuando como voluntário em várias atividades. Coordenei equipes para os eventos de arrecadação de fundos destinados ao atendimento de demandas dos comitês regionais, dos projetos e ações emergenciais no Distrito Federal – como Coordenador DF.

 


Luzinete Maria Alves dos Santos (PE)

Experiência profissional: Gestão de acompanhamento de Contratos Habitacionais dos Agentes Financeiros do BNH; Membro do Conselho Deliberativo da ONG Moradia e Cidadania (Gestão 2013-2017). 

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Por ter participado dos projetos da ONG desde a criação dos comitês de Ação da Cidadania, tendo sempre atuado direta ou indiretamente nos projetos. Sou apaixonada pelos trabalhos da ONG.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Poder contribuir de alguma forma nas diretrizes da Moradia e Cidadania, focando sempre nos melhores projetos para a organização, de forma que consolide cada vez mais a importância do papel da ONG no âmbito social.

 


Maria Tereza de Miranda Lyra (PE)

Experiência profissional: Aposentada Caixa desde 2015, onde trabalhei por 33 anos. Fui Gerente de Filial de Marketing Institucional Caixa na Região Nordeste e Gerente de Filial da Caixa Cultural Recife onde atuei desde sua criação, coordenando ações para sua implementação até seu pleno funcionamento em 2012, até me aposentar. Atuei na gestão e acompanhamento de Projetos de Marketing Institucional, esportivo e Cultural da CAIXA, como Galeria CAIXA Brasil, Programas de Apoio ao artesanato brasileiro.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Pela experiência profissional, interesse social, vivência e conhecimento do ambiente CAIXA com que me identifiquei e onde trabalhei por 33 anos e transitei por suas relações institucionais. Acredito poder atuar de forma ativa e crítica, junto a instituições em que confio e me sinto parte dela, mesmo aposentada. 

Quais são suas motivações para assumir esta função? Por conhecer a ONG Moradia e Cidadania, vivenciar como empregado CAIXA, seu surgimento e crescimento, o comprometimento das equipes que hoje atuam na ONG, sua competência e preocupação social, creio poder viabilizar ferramentas e recursos para a realização dos seus objetivos no que tange ao desenvolvimento de projetos sociais, nas áreas de educação e geração de trabalho e renda, para a inclusão social das famílias brasileiras.

 


Terezinha de Jesus Gomes Santiago (PE)

Experiência profissional: Caixa executiva da Caixa Econômica Federal Recife – Agência Rosa e Silva, Agência TRF;

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Sempre fui engajada com ações sociais, desde a fundação da ONG Moradia e Cidadania – Coordenação Pernambuco. Já trabalhei em asilos e hospitais.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Este era um sonho que eu tinha de quando eu me aposentasse, colaborar com os menos favorecidos.

 


Ninon Rouse do Socorro Foro Landim (PA)

Experiência profissional: Empregada CAIXA de 1982 a 2013.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Realizo trabalhos voluntários desde 1991 junto a comunidades carentes, tenho formação acadêmica em desenvolvimento sustentável e participo da Moradia e Cidadania desde o início – a partir de 2013 como membro do comitê da Coordenação do Pará.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Conhecer mais os projetos sociais e a atuação da ONG nacionalmente.

 

 

 


 

Sônia Regina Sperandioboz (PR)

Experiência profissional:  Bancária na Caixa de 22 de julho de 1981 até 25 de maio de 2015 – quando aposentei. 

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo? Por estar envolvida com a ONG Moradia e Cidadania desde sua fundação, conhecer sua estrutura, sua abrangência mas, principalmente por atuar na ONG.

Quais são suas motivações para assumir esta função? Acredito que quando desejamos mudanças no mundo, devemos fazer parte delas, agindo e colaborando para que elas aconteçam.

 

 


Amauri Rocha (AM)

Experiência Profissional:

Gerente de Serviço na Auditoria Regional do Rio de Janeiro da Caixa, Assistente na Ag Amazonas Shopping/AM da Caixa, Analista de Sistemas, Supervisor e Gerente de Serviço na TI da Caixa em Manaus. Instrutor Interno da Caixa nas ações Integração à Caixa e Vida Futura.

Por que você acredita que teria um bom perfil para o cargo de Conselheiro Deliberativo?

Por minha atuação em funções gerenciais na Caixa por longo período, nas áreas de auditoria e tecnologia da informação.

Quais são suas motivações para assumir esta função?

Contribuir mais efetivamente em projetos de ações voltadas às populações mais carentes.