31 de maio – Dia Mundial sem Tabaco

31 maio 2012
0

31 de maio – Dia Mundial sem Tabaco

    Criado pela Organização Mundial da Saúde, o Dia Mundial Sem Tabaco é comemorado a cada ano em 31 de maio. Na edição 2012, o tema escolhido pela OMS é a interferência da indústria do tabaco na saúde pública, visando divulgar mundialmente o artigo 5.3 da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, que trata da questão. Sua intenção é proteger as políticas públicas de saúde dos interesses comerciais ou outros interesses garantidos para a indústria do tabaco, de acordo com a legislação nacional.

 

Entre as medidas previstas no artigo 5.3 estão:

  • Interagir com a indústria do tabaco de forma transparente e apenas quando necessário para regulá-la efetivamente, assim como a seus produtos.
    • Rejeitar parcerias e acordos voluntários com a indústria do tabaco.
      • Proibir o envolvimento da indústria do tabaco em quaisquer iniciativas para jovens, de educação pública ou outras, como as chamadas de responsabilidade social.
      • Prevenir conflitos de interesse em qualquer área e nível de governos.

      É fundamental entender as estratégias das empresas de tabaco para ganhar confiança do público em geral e dos legisladores e membros do Executivo. A indústria do tabaco usa uma variedade de estratégias para interferir na adoção e implementação de leis que enfraqueçam as políticas de controle do tabagismo e, em consequência, suas vendas.

      Frear ou enfraquecer legislações através de lobby, participação em grupos de peritos e consultorias é uma das estratégias. Impedir a efetividade de leis fazendo alarde sobre elas ou minar os esforço para sua implementação é outra bem conhecida.

      Afinal, quem não se lembra de todo esforço para evitar as regulamentações, que duraram todo o ano de 2011 e começo de 2012?

 

      As ações ditas de responsabilidade social, que  geram uma boa impressão e legitimidade,  são bastante conhecidas no Brasil. É bom lembrar que essas ações – sejam sociais, ambientais, educativas — não passam de marketing para atrair novos consumidores, como jovens e mulheres, manter e aumentar as vendas entre os fumantes habituais e fazer com que ex-fumantes voltem a fumar.

      Publicidade, propaganda e patrocínio de eventos estão entre as ações mais constante das empresas de tabaco. Em 2011, a ACT fez um levantamento de matérias divulgadas nos meios de comunicação e encontrou 27 eventos patrocinados pela Souza Cruz, nas áreas de cultura, jurídica, social, empresarial, econômica, ambiental, voltado ao público jovem e de comunicação.

      A empresa patrocina 15 programas voltados para jovens, para educação, meio ambiente e trabalhador.  Esses projetos e programas rendem uma imagem positiva para empresa, de boa cidadã corporativa.  Só em 2011, foram 21 prêmios.

 

       Já a Philip Morris patrocina quatro projetos, das áreas econômica, social, cultural e esportiva,  e é responsável pelo programa de responsabilidade social no varejo, com curso de atendimento e vendas. Junto com outras empresas, ela também financia o programa de estágio do jornal O Estado de S. Paulo.

 

    Isso sem falar dos patrocínios a eventos da área jurídica, do qual tratamos na edição passada.

 

    Portanto, fique alerta e não se deixe intimidar pela indústria do tabaco. Denuncie a interferência dela.

 

FONTE: Boletim ACT – EDIÇÃO 81 – MARÇO/ABRIL DE 2012
Realização: ACT – Aliança de Controle do Tabagismo
Apoio: IUATLD – TFK
Jornalista responsável: Anna Monteiro – [email protected]
 

Deixe uma resposta