Neste mês de novembro, as jovens Érica Francisca da Silva Rabelo, do Projeto CACA – Satélite, e Maria Caroline Sousa, do Projeto Irmãs Ursulinas – Educando Para o Futuro, ambos apoiados pela Moradia e Cidadania/PI, foram inseridas no mercado de trabalho através do  Programa  Aprendiz Legal, implementado em conjunto com o CIEE e a Gerar, e parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer – RFCC/PI.

     A Lei da Aprendizagem, nº 10.097/2000, determina que empresas de médio e grande porte contratem jovens entre 14 e 24 anos na condição de aprendizes. O contrato de trabalho pode durar até dois anos e, durante este período, o jovem é capacitado na instituição formadora e na empresa, combinando formação teórica e prática.

     Inserir os jovens no mercado de trabalho, combater a evasão escolar e o trabalho infantil são alguns dos benefícios provenientes da Lei da Aprendizagem, que, acima de uma norma a ser cumprida, é um instrumento capaz de transformar a realidade de milhares de jovens e impactar positivamente a sociedade.

     A Coordenação PI agradece a oportunidade e a contribuição com a formação das jovens aprendizes. 

Por Sites em Brasília | Criação de sites profissionais