Integrantes do Projeto Berorrokan, parceiro da Moradia e Cidadania/GO, participaram do Projeto “Dançando com a Diferença: arte, inclusão e comunidade”, uma remontagem do Espetáculo Português “Endless – Sem fim”. A apresentação aconteceu nos dias 19 e 20 de junho de 2018, no Teatro do Itego Basileu França, em Goiânia/GO, e foi adaptada pelo coreógrafo brasileiro Henrique Amoedo, residente em Portugal. Ao todo, cerca de 60 dançarinos estiveram em cena.

     A peça tem uma proposta inclusiva, ao incorporar pessoas com diversas deficiências, desde visuais e auditivas até a Síndrome de Down. Metade dos artistas foi composta por portadores de necessidades especiais e a outra por bailarinos goianos e membros do Grupo Português Dançando com a Diferença, residente na Ilha da Madeira, em Portugal.

     O espetáculo também contou com mais um diferencial: as mães dos integrantes não ficaram apenas na plateia, mas puderam participar do espetáculo, dançando com seus filhos.

      “Endless” reforça a possibilidade de se fazer uma dança inclusiva, sem perder de vista a proposta estética e a poética da criação. A encenação traz a busca pela igualdade de direitos, representatividade, liberdade e autonomia dos portadores de necessidades especiais.

     Segundo a coordenadora local do projeto, Marlini Dorneles, a obra é um intercâmbio de aspecto formativo e artístico: “Queremos mostrar para a comunidade de Goiânia como que é fazer uma dança com toda uma proposta estética e poética, de um tema que vem da Segunda Guerra Mundial, a questão do extermínio, do que é ser diferente e da condição humana”, pontuou.

     Além da apresentação, aconteceu, também, a Exposição “Alteridade – Contemplações Karajá”, realizada por alunos e familiares do Projeto Berorrokan, onde “o eu e o outro” se encontram em cores, formas e texturas, nas iconografias, bonecas, objetos, “fazeres”, mitos e suas realidades.

Por GB Sites Brasília | Criação de sites